Arquivo para julho \17\UTC 2008

A DANÇARINA DE IZU

A dançarina de Izu, lançado originalmente em 1926, é uma novela baseada em anotações autobiográficas e tem como temas o amor impossível, a solidão e a sexualidade velada, recorrentes na extensa e brilhante obra de Yasunari Kawabata, escritor japonês ganhador do Prêmio Nobel de Literatura de 1968.

Neste livro, primeira obra de destaque do autor, um jovem de dezenove anos, da elite japonesa, viaja até a península de Izu, região que fica a oeste da capital Tóquio, e lá trava contato com artistas viajantes, com quem faz amizade, e se encanta com uma artista da trupe: a pequena dançarina Kaoru, de treze anos.

A viagem tem início nas termas de Shuzenji, seguindo depois para as de Yugashima. Cruzando as cidades de Oginori e Nashimoto, o estudante chega a uma hospedaria em Yugano. Em companhia dos saltimbancos, na melhor tradição nômade japonesa, segue ao longo do rio Kawazu. Passam a noite na hospedaria Koshuya e finalmente chegam até Shimoda.

Em cada ponto percorrido uma modulação diferente, percepções, por parte do jovem estudante, de coisas que tornam a vida maior e mais intensa. Kawabata queria ser pintor e talvez por isso seus cenários sejam meticulosamente descritos e possuam cores inesquecíveis. Como um pintor, cria o fundo e insere nele os personagens que darão intensidade ao conjunto.

As personagens femininas, sempre melhor compostas que os masculinos, representam papel importante na obra de Kawabata, talvez como antídoto para uma solidão perene que o acompanhou durante toda a vida — o autor teve a trajetória costurada por mortes seguidas e precoces, o que marcou profundamente sua infância. Em A dançarina de Izu a situação não é diferente, pois se trata de um amor platônico, consumado nas profundezas do coração lírico do protagonista.

Fonte: Editora Estação Liberdade
TÍTULO: A DANÇARINA DE IZU
TÍTULO ORIGINAL: IZU NO ODORIKO
AUTOR: Yasunari Kawabata
TRADUTOR: Carlos Hiroshi Usirono

Festival do Japão

O melhor da cultura japonesa no Brasil estará no Festival do Japão, parte do calendário Oficial Turístico do Estado de São Paulo, e das festas que comemoram os 100 anos de imigração japonesa no Brasil.

O evento, que acontece nos dias 18, 19 e 20 de julho de 2008, no Centro de Exposições Imigrantes, está em sua 11ª edição. O Festival do Japão é considerado um dos maiores eventos de cultura japonesa no mundo.

A festa, organizada desde 1998 pelo Kenren (Federação das Associações de Províncias do Japão no Brasil), apresenta shows musicais, atrações culturais, danças típicas, culinária, exposições e atividades para as crianças, e acontece em um final de semana, com três dias repletos de atividades culturais.

“A culinária é extremamente importante, é considerada a base do Festival, e dessa maneira, divulgamos a cultura japonesa em todos os sentidos. O Centenário ajuda muito o nosso Festival, que vai crescer bastante em termos de público. Vamos trabalhar para que o evento seja significativo para toda comunidade, e agradecemos muito a força dos jovens voluntários”, explica Keiji Kato, presidente da Comissão Executiva do 11º Festival do Japão.

Todos os anos, é uma tradição do Festival do Japão escolher um tema principal, que é utilizado para criar, inspirar e desenvolver todo o evento. Em 2008, o tema escolhido é o Centenário da Imigração Japonesa no Brasil, mostrando um panorama geral das comemorações.


Serviço
11º Festival do Japão
Data: 18, 19 e 20 de julho de 2008
Local:Centro de Exposições Imigrantes
Rodovia dos Imigrantes, km 1,5, São Paulo
Ônibus gratuito no metrô Jabaquara e São Judas

Realização:
Kenren – Federação das Associações de Províncias do Japão no Brasil
Ingressos: R$ 5 (Entrada gratuita para idosos – 65 anos e crianças até 8 anos)
Informações: (11) 3277-8569
E-mail: secretaria@festivaldojapao.comEste endereço de e-mail está sendo protegido de spam, você precisa de Javascript habilitado para vê-lo
Fonte Site: http://www.festivaldojapao.com/